INSCREVA-SE NOS GINÁSIOS SOLINCA

Ganhe bilhetes para a Liga Portugal

PROMOÇÃO VÁLIDA PARA SOLINCA CLASSIC E LIGHT

Mapa
de Aulas

Últimos artigos

maio mes coracao

Maio Mês do Coração

As evidências científicas de que a prática de exercício físico diminui o risco de problemas cardíacos, surge num dos primeiros estudo publicado em 1953. E de facto todos sabemos a sua importância, mas por vezes não damos a devida atenção à realização de exercício físico regular. Este mês a sensibilização é para a patologia cardíaca, segundo a Organização Mundial da Saúde as doenças cardiovasculares são a primeira causa de mortes no mundo. Para evitar correr atrás do prejuízo o melhor a fazer de forma a reduzir os casos destas doenças é apostar na – Prevenção.   Dicas: Faça exercício físico regularmente, o ideal é praticar 30 minutos, 5 dias por semana. Estudos referem que as pessoas que praticam exercícios físicos têm 14% menos probabilidade de sofrerem um ataque cardíaco, Tenha acompanhamento médico anual, Não Fume, Tenha uma alimentação equilibrada, Controle a pressão arterial e o mau colesterol, Adote hábitos mais saudáveis de vida, Conquiste uma rotina mais saudável e feliz. A prática de exercício físico diminui o risco cardiovascular, saiba alguns motivos:   Diminui os triglicerídeos, Aumenta o colesterol HDL (bom colesterol) Diminui a pressão arterial, Diminui a glicemia de jejum, Reduz o peso e fatores pró-inflamatórios. É muito importante não esquecer, qualquer grau de atividade física é melhor do que nenhum exercício.

Ler mais
escolher chocolate

Que chocolates escolher para que não se sinta tão culpado na Páscoa

Considerado saudável e nutritivo devido aos seus componentes nutricionais, torna-se um excelente aliado no plano alimentar.   A alta concentração de cacau que possui flavonoides, eppicatequinas e ácido galáctico tem ação antioxidante e ajuda a manter o coração e as células saudáveis.   O chocolate meio margo ou amargo são os mais saudáveis, eles possuem uma alta concentração de cacau – acima de 70%. A regra é quanto mais escuro o chocolate, mais flavonoides ele tem e logo mais saudável aí.   O chocolate tem na sua composição substâncias tidas como estimulantes como a cafeína e a teobromia. Uma barra de chocolate possui, aproximadamente, 10 mg de cafeína que ajuda a elevar o estado de euforia, agitação e raciocínio. Além disso os seus componentes possuem efeitos sobre a serotonina e a dopamina cerebrais, substâncias responsáveis na regulação do humor e nos comportamentos compulsivos, ajudando a tratar casos de depressão, tensão-pré-menstrual (TPM) e ansiedade.   Os efeitos do chocolate vai depender da quantidade consumida, do tipo de chocolate e do horário a que for ingerido.   É, sem dúvida, um dos alimentos que mais engordam. Rico em calorias, o chocolate contém alto teor de carboidratos refinados (principalmente sacarose), gorduras (35% monoinsaturada, 60% saturada e 5 % polinsaturadas) e uma pequena porção de proteínas. Portanto, tudo vai depender da quantidade consumida, do tipo de chocolate e do horário a que for ingerido.   Quanto e quando consumir? O chocolate deve ser consumido de preferência no lanche da tarde ou da manhã, se possível sempre com um pedaço de fruta junto ou a seguir ao almoço ou jantar. Uma porção do tamanho de um bombom (30g). Deve ser comido devagar e com calma, isto fará com que a digestão seja mais lenta, e você ficará satisfeito com menos quantidade. Isto não é uma regra e depende das condições nutricionais individuais.   Consumo diário A recomendação de consumo é em média uma barra de chocolate de 30 gramas (160 calorias) por dia, contudo não é uma regra e depende das condições nutricionais individuais. Evite os chocolates brancos, pois são feitos de manteiga de cacau, não possuem os flavonóides e possuem mais gordura. Evite também os trufados, com mousse, marshmallow e crocantes, pois estes ingredientes irão aumentar o teor de gordura e calorias.Mesmo que o cacau faça bem à saúde, o consumo de qualquer tipo de chocolate ainda deve ser moderado para que não aconteçam problemas como o ganho de peso.   A ingestão diária não deve ultrapassar os 30 gramas diários para os adultos, sendo a quantidade em que os benefícios do cacau aparecem, sem que hajam prejuízos para o organismo.   Crianças menores de 3 anos de idade não devem consumir chocolate e a partir dessa idade o consumo não deve ser maior que uma tablete pequena por dia.   Caso você não consiga seguir todas as recomendações, reinicie o mais rápido possível uma alimentação equilibrada e intensifique a prática de exercícios físicos para diminuir as gorduras armazenadas pelos exageros cometidos na Páscoa.   Segue uma tabela dos principais chocolates existentes no mercado e seus respetivos valores nutricionais para comparar quais são os mais saudáveis:   Porção de 30g Choc. de leite tradicional Choc. branco tradicional Choc. diet Choc. amargo (75% cacau) Choc. de soja Calorias 160Kcal 163Kcal 170Kcal 132Kcal 156Kcal Carboidratos 18g 16g 17g 12,3g 18g Proteínas 1,6g 2,28g 2,16g 0,72g 2,4g Gorduras totais 8,76g 10g 10,2g 9g 9,6g Gorduras saturadas 5,2g 6,0g 5,76g 4,2g 3,6g

Ler mais
beneficios cha

Chá – Os benefícios de uma bebida com mais de 5 mil anos

Existem diferentes tipos e variedades de chá e várias tradições associadas ao seu consumo. Por exemplo, nos países orientais ditam os costumes que a refeição seja acompanhada por chá quente. Mais especificamente na China, ao longo dos séculos, o chá teve um papel central em muitas festas e eventos de degustação.   Mais tarde, depois dos portugueses o levarem para o Reino Unido, o tradicional “chá das cinco” tornou o chá ainda mais famoso.   Apesar de existirem diferentes variedades de chá, esta bebida tem em comum o facto de ser elaborada a partir das folhas da Camellia Sinesis.   É a mesma planta, a Camellia Sinesis, que através do processo de oxidação e secagem das folhas dá origem a quatro tipos de chá, com sabores e aromas diferentes: o chá branco, chá verde, chá oolong e chá preto.   Depois das folhas serem colhidas, o momento em que é interrompido o processo natural de oxidação é o fator que determina o tipo de chá que vamos ter.   O mais leve e suave é o chá branco que não sofre o processo de oxidação, ou seja é um chá elaborado com folhas jovens e flores acabadas de apanhar. Este chá tem um teor de cafeína ligeiramente mais reduzido e é o que apresenta uma maior riqueza em antioxidantes.   Uma breve e ligeira oxidação das folhas de Camellia Sinesis vai dar origem ao chá verde, que preserva o seu poder antioxidante, mantendo a sua riqueza em bioflavenoides – substâncias responsáveis por neutralizar a ação dos radicais livres que causam o envelhecimento celular prematuro. Para além disso, o consumo do chá verde está associado a uma menor prevalência de alguns tipos de cancro e tem mostrado ser um bom aliado da saúde do sistema cardiovascular e da memória.   Por sua vez, um processo de oxidação de duração média (entre o chá verde e o preto), vai dar origem ao chá oolong, um chá elaborado com folhas parcialmente oxidadas.   Já o chá preto, o mais intenso, é elaborado com folhas que foram sujeitas a um processo de oxidação significativamente mais longo.   De acordo com a região onde é produzido, o chá preto, pode ter outras designações como, Darjeeling, Assam, Ceilão ou Nilgiri.   Apesar dos benefícios do chá, a dose diária aconselhada é de duas canecas, de preferência ao início do dia, devido ao seu poder estimulante, uma consequência da presença de teína na sua composição.   A teína, também conhecida como cafeína do chá, está desaconselhada a pessoas com hipertensão ou hipertiroidismo. Para além disso, a sua toma deve ser evitada ao final do dia por gestantes e pessoas com problemas de sono, de forma a evitar as insónias.   O chá e as tisanas podem ser bebidos ao longo do dia e à refeição. A seguir à água, são uma excelente forma de manter o organismo hidratado, enquanto protegemos o nosso corpo, graças à ação das substâncias antioxidantes.

Ler mais