INSCREVA-SE NOS GINÁSIOS SOLINCA

Ganhe bilhetes para a Liga Portugal

PROMOÇÃO VÁLIDA PARA SOLINCA CLASSIC E LIGHT

Mapa
de Aulas

Últimos artigos

celulite salvacao

A celulite tem salvação?

A celulite é, na verdade, uma inflamação do tecido subcutâneo ou tecido adiposo, onde as células gordas sofrem um processo de dismorfia, ou seja de alteração da boa morfologia, apresentando excesso de gordura no seu interior e deformidade da sua parede.   A solução do problema só é possível com um tratamento multifatorial, visto na verdade tratar-se de um processo fisiopatológico.   Pelo menos oito em cada dez mulheres têm um problema estético chamado tecnicamente de lipodistrofia ginóide – vulgarmente chamada celulite. Algumas estimativas apontam para um número na ordem dos 95%. Por que é que quase todas as mulheres a têm? Quais são as causas? – Existe um fator preponderante na incidência da celulite no sexo feminino e deve-se aos estrogénios, sendo que esta hormona está diretamente envolvida no processo desta inflamação. – Depende também de fatores genéticos: existe uma predisposição familiar e pessoal, uma tendência natural ao edema (ou a congestão com dificuldade do retorno da linfa), à formação de varizes, o que leva a formação de um processo inflamatório importante. – Além disso, as mulheres brancas caucasianas têm mais celulite que as mulheres asiáticas e negras.   – A celulite pode ter como causa também problemas microcirculatórios. Sabe-se que 70% das mulheres que apresentam celulite podem apresentar também alterações vasculares principalmente nos membros inferiores. Que fatores proporcionam o aparecimento da celulite? – Má alimentação   – Sedentarismo (a falta de atividade física)   – Mau funcionamento intestinal   – Baixa ingestão de líquidos   – Abuso no consumo de produtos industrializados   – Sal   – Alimentos ricos em sódio, açúcar, gorduras   – Metabolismo lento   – Pílula anticoncepcional   -Tratamentos com hormonas à base de estrogénio   -Alterações da tireóide (hipotireoidismo)   -Excesso de peso ou pessoas com peso normal e com altas taxas de gordura (índice de massa corporal desequilibrada). – Fatores de alteração das actividades hormonais: gravidez, pré-menopausa, stress com aumento do cortisol e o cigarro Quais as áreas mais afetadas? – As regiões da anca, dos glúteos, das coxas principalmente a face interna da coxa e a região posterior, abdómen inferior e braços. Tem cura? Não podemos dizer que a celulite tem cura, mas podemos dizer que tem controlo e melhoria. No entanto depende muito da qualidade de vida da pessoa, do momento que está a viver, da qualidade das horas de sono, da quantidade de cortisol que está a ser libertada na corrente sanguínea.   O Ideal é orientar essas pessoas no sentido de estarem em constante vigilância com a sua alimentação (retirando o excesso de sódio, sal e açúcar), com a prática de exercícios físicos, com a ingestão de água, de pelo menos 1,5 a 2 litros por dia, para ajudar na liberação dessas toxinas que formamos e temos muita dificuldade em libertar e que trazem mais inflamação ao tecido gordo.   De salientar o facto de ser muito mais difícil tratar a celulite quando esta está conjuntamente relacionada à gordura, porque o processo todo acontece no tecido adiposo. Só o simples fato da pessoa emagrecer vai garantir uma melhoria no quadro da celulite. Em que apostar para melhorar? – Alimentação correta + hidratação bem como no exercício físico correto   Podendo a celulite ser considerada uma inflamação a nível celular e sabendo que alguns alimentos têm ação anti-inlamatória, podemos dizer que podem conseguir ajudar a amenizar o quadro, em parceria com a água, que diminui a retenção de líquidos.   Os principais alimentos anti-inflamatórios são aqueles que são ricos em flavonóides (as frutas vermelhas e as cítricas, como a uva, a maçã, o aipo e a salsa), em licopeno (tomate, goiaba e melancia), no gengibre, em gorduras monoinsaturadas (azeite extravirgem e do abacate), em ômegas-3 e 6 (salmão, sardinha, sementes de linhaça e chia) e em selénio (castanha-do-pará).   Podemos também deitar mão dos cereais integrais (aveia e quinoa) e tubérculos , que por serem alimentos de baixo índice glicémico, contêm açúcares, que entram de forma mais lenta na célula, reduzindo o risco de ocorrer acúmulo de gordura e, portanto, a celulite.   As frutas cítricas e vermelhas, também são ricas em antioxidantes, ou seja, combatem os radicais livres, impedindo a liberação de toxinas pelo organismo, o que piora o aspecto da celulite.   Não pode faltar a água. Beber 2 litros por dia elimina toxinas e auxilia a circulação. Alimentos ricos em água (como melancia, melão, abacaxi, alface, alcachofra, pepino e beterraba) ajudam bastante, mas não substituem o consumo da mesma.   Para além disso existem sempre tratamentos que podem ser levados a cabo, uns com mais eficácia do que outros, mas que podem ajudar a minorar o aspeto inestético da celulite.   Temos:   – Drenagem linfática   – Radiofrequência   – Mesoterapia   – Endermologia   – Massoterapia manual ……   – Cremes??? (somente o uso desses cremes não conseguem resolver ou curar a celulite, sendo mais um coadjuvante e uma forma de manutenção, prevenção e controlo). A cafeína é uma substância muito utilizada, presente em vários cremes industriais, em concentrações diferenciadas, muitas vezes em associações que aumentam o processo de melhoria do retorno venoso.

Ler mais
azeite

A melhor forma de fritar alimentos

O termo fritura pode utilizar-se tanto para o modo de confecção em que o alimento é imerso em óleo de fritura, como para o caso em que o alimento é confeccionado numa quantidade pequena de gordura.   Os óleos de fritura são geralmente gorduras de origem vegetal que estão no estado líquido à temperatura ambiente (20ºC). Incluem desde o azeite, que é o óleo extraído da azeitona, até aos óleos de girassol, amendoim, palma, algodão e coco, entre outros etc. Para além dos óleos, nas frituras do tipo salteado, podem também usar-se as gorduras que se mantêm sólidas à temperatura ambiente, tais como a margarina de origem vegetal e a manteiga ou a banha de origem animal.   Todas as gorduras são constituídas, maioritariamente, por ácidos gordos (triglicéridos) que se incluem em 3 grandes grupos: os saturados, os monoinsaturados e polinsaturados. E, são precisamente as diferenças de composição dos óleos nos vários tipos de ácidos gordos que determinam as suas características, tornando uns óleos mais indicados para a fritura do que outros.   As gorduras ricas em ácidos gordos saturados são geralmente de origem animal como a manteiga, havendo contudo, algumas excepções de origem vegetal como por exemplo o óleo de coco. O consumo deste tipo de gorduras pode resultar no aumento dos níveis de colesterol, o que conduz ao desenvolvimento das doenças cardiovasculares. A margarina, por seu lado, é, em geral, constituída por gordura de origem vegetal, que por ser hidrogenada, contém ácidos gordos trans, cujo consumo também está associado ao aumento do colesterol.   Os óleos vegetais têm na sua composição, maioritariamente, ácidos gordos monoinsaturados ou polinsaturados. Os óleos monoinsaturados, como o azeite ou o óleo de amendoim são mais resistentes às altas temperaturas enquanto os óleos polinsaturados como o óleo de girassol, de soja ou de milho se degradam mais rapidamente.   Quais os óleos que devem ser usados para fritarem? Os óleos usados para fritar sofrem alterações rápidas e muito complexas devido nomeadamente às altas temperaturas a que são sujeitos e, uma vez que estas alterações podem ter consequências quer ao nível nutritivo quer ao nível da saúde humana, é importante saber como os diversos óleos alimentares se comportam. Para os óleos monoinsaturados, as temperaturas a partir das quais os processos de degradação se desencadeiam, são superiores à temperatura de fritura que é cerca de 180ºC. Os óleos polinsaturados degradam-se a temperaturas inferiores a 180ºC. As temperaturas a partir das quais as diversas gorduras se degradam rapidamente são as seguintes:   Gordura e temperaturas de degradação:       Óleo de Amendoim     220º Azeite                         210º Banha de Porco         180ª Óleo de Girassol        170º Óleo de Soja,             170º Óleo de Milho             160º Óleo de Colza            160º Margarina                  150º Manteiga                   110º   Para a fritar os óleos mais adequados são o azeite e óleo de amendoim.

Ler mais
treino 30minutos

30 minutos de treino são apenas 2% do nosso dia.

Um treino de 30 minutos são apenas 2% do nosso dia: Modalidades como XTREME, GRIT, S-Functional são ideais para cumprirem com os vossos objetivos. Uma aula de treino de alta intensidade, com componentes de força, pliometria, agilidade e velocidade. Trabalho realizado em pequenos grupos (SGT) e para todas as idades, em que cada um adapta o seu esforço ao exercício, maximizando o seu treino e os seus resultados. Conseguimos num curto espaço de tempo um alto indicie de gasto calórico, acelerando o metabolismo e promovendo o tónus muscular. São usados exercícios funcionais que melhoram os movimentos que realizamos no dia a dia. Energia, entrega e superação são o lema!

Ler mais