Loading...

A alimentação pode ajudar a reforçar o seu sistema imunitário?

19.03.2020 0

No período atual em que o medo associado a uma possível infeção pelo famoso coronavírus SARS-CoV-2 surge, surgem também as preocupações com as medidas preventivas, nomeadamente com o reforço do sistema imunitário. Mas será que através da alimentação podemos ficar imunes ao seu contágio e assim evitar a COVID-19 (Coronavirus Disease), em bom português, doença por Coronavirus?

Comecemos por explorar esta questão. Está já bem estudado que além da genética, o ambiente, e, portanto, o exercício físico, e (claramente) a alimentação têm um papel fundamental na imunidade. Contudo é importante deixar claro que este reforço da imunidade deve praticar-se idealmente durante todo o ano e não de forma sazonal, pois só assim garantimos “boas células guardiãs” quando mais são necessárias. Uma alimentação (saudável ou não) não impede a infeção por microrganismos, portanto, não será uma alimentação saudável que vai prevenir a infeção pelo famoso vírus, mas garantidamente pode deixar o nosso sistema imunitário mais reforçado no seu combate e aos possíveis impactos que ele e outros agentes microbiológicos poderão ter no nosso organismo.

As verdadeiras medidas de prevenção são aquelas que já todos ouvimos recentemente falar, as medidas de higiene e de etiqueta respiratória (lavar as mãos frequentemente durante pelo menos 20 segundos, espirrar ou tossir para o antebraço…), evitar os aglomerados de pessoas… Na verdade, são estas as boas formas de nos protegermos, não é propriamente a ingestão do alimento x ou y que nos vais proteger.

Mas como mal não nos vai fazer, muito pelo contrário (vai-nos fazer bem melhor do que fast food garantidamente e em vários outros aspetos), nunca é demais relembrar quais os alimentos chave que melhoram a nossa imunocompetência, e que devemos ingerir todo o ano:

  • Gengibre e curcuma – contêm antioxidantes e são anti-inflamatórios. Podem ser adicionados frescos a sumos ou batidos, saladas, pratos salgados ou doces ou até infusões;

 

  • Alho e cebola – ricos em compostos sulfurados nomeadamente alicina (daí o seu odor característico), têm efeito antioxidante e antimicrobiano. Para tirar o máximo proveito a nível nutricional, idealmente devem ser consumidos crus. Em tom irónico arrisco-me a referir que logo aqui já nos ajuda duplamente, quer na imunocompetência, quer na prevenção do vírus – pois automaticamente ao consumirmos alho cru, já nos ajuda também a manter a distância social de segurança!

 

  • Fruta, legumes e tubérculos bem coloridos, como uvas tintas, mirtilos, framboesas, morangos, laranjas, tangerinas, brócolos, espinafres, beringelas, beterraba, tomate, pimento vermelho, abóbora, cenoura e batata-doce – contêm nutrientes e fitoquímicos antioxidantes tais como vitamina C, caroteno, licopeno, luteína, quercitina, resveratrol e antocianinas;

 

  • Cogumelos em geral e nomeadamente os shiitake são excelentes fontes de nutrientes e além disso pouco calóricos, também são aliados da imunidade;

 

  • Kefir, iogurte (moeadamente bifidus), e outros leites fermentados – contêm probióticos, ou seja bactérias vivas benéficas, que são uma primeira linha de defesa no intestino, reforçando assim a nossa microflora intestinal;

 

  • Cavala, sardinha (mesmo que enlatadas) são fontes abundantes de ómega 3, com efeito anti-inflamatório. Outras fontes incluem nozes, sementes de linhaça e chia, contudo com menores efeitos benéficos;

 

  • Frutos oleaginosos como as nozes, amêndoas, amendoim e suas manteigas (100% naturais) e sementes (ex: girassol) são importantes fontes de vitamina E – atua como antioxidante.

 

  • Moluscos como mexilhão, ostras ou ameijoas são importantes fontes de zinco, ferro e vitamina B12 com importante papel no sistema imunitário;

 

  • Chá, nomeadamente o chá verde, contêm flavonóides – fortes antioxidantes.

Como podemos juntar vários destes alimentos numa só refeição?

Exemplo: umas ameijoas (ou melhor ainda mexilhões) à bulhão pato com bastante alho (incluindo cru) acompanhados de um estufado de pimento vermelho, beringela, espinafres, batata doce, cogumelos shiitake com gengibre e curcuma, um chá verde para beber à refeição, terminar com umas framboesas à sobremesa e voi lá!

Um estilo de vida saudável onde entra uma alimentação saudável todo ano é que é sim o gold standard na nossa imunidade.