Loading...

Exercicio físico e doenças osteoarticulares

15.10.2020 0

O conceito de doença osteoarticular determina sintomatologia de variável intensidade e comprometimento da sua função. No quadro clínico recebe a designação de artrose, osteoartrose ou, como é preferido atualmente, osteoartrite. O processo degenerativo da cartilagem articular pode ser primário ou secundário, sendo associado a diferentes causas, tais como: doenças hereditárias, doenças endócrinas, deformações articulares e doenças inflamatórias. A osteoartrite é uma perturbação degenerativa da cartilagem articular que afeta, mais frequentemente, pessoas acima dos 50 anos de idade, sendo a artrose dos joelhos mais frequente nas mulheres. Manifesta-se por dor, rigidez e prejuízo funcional da articulação atingida.

Uma das medidas não farmacológicas para a artrose é a prática de exercício físico, tal como, fortalecimento muscular, exercício aeróbico e alongamentos. A prática de exercício físico no tratamento das artroses melhora o desempenho funcional das articulações, diminuindo a necessidade do uso de fármacos, tendo ainda influência sobre o estado geral do paciente, como benefícios psicológicos, podendo atuar modificando possíveis fatores de risco na progressão da doença.

Os exercícios são particularmente úteis quando há instabilidade articular. Exercícios posturais são de grande valia, sendo de realçar que os exercícios devem seguir uma avaliação que servirá para indicar o que deve ser feito em cada caso pois a variação da localização da artrose é um fator de relevância para a prescrição do exercício. Por exemplo, existem evidências que exercícios que aumentam a força dos quadricípites ajudam na recuperação de função articular. As evidências científicas também mostram que devemos privilegiar exercícios com baixo impacto articular e reduzida amplitude de movimento para que possamos prevenir as deformações articulares.

O exercício físico, nomeadamente, de resistência muscular ajuda a aumentar a densidade mineral óssea, tendo neste caso específico uma importância acrescida na prevenção de fraturas na população acima dos 50 anos de idade.

Conte connosco para o orientar e ajudar na prescrição dos exercícios mais adequados para si, com o objetivo de melhorar e reforçar toda a musculatura, promovendo mais resistência e alcançando mais mobilidade, equilíbrio e qualidade de vida.

Bons Treinos!