Serviços

Nutrição

A Solinca preocupa-se com o seu bem-estar total desde o mais interno ao externo. Nesse sentido reforçámos a nossa oferta, passando a incluir consultas de nutrição para sócios, ministradas por uma equipa nacional de nutricionistas, que estão disponíveis em todos os clubes Solinca.

Esta primeira consulta consiste num aconselhamento alimentar com recomendações específicas para si em função das suas necessidades e objetivos.

Inclui uma avaliação do peso, IMC e massa gorda.

 

Todos os nossos sócios poderão ainda usufruir de um conjunto de serviços de Nutrição Premium de valor acrescentado, em que através de uma avaliação mais completa da composição corporal (Inbody®), lhe é fornecido um plano alimentar personalizado adaptado ao seu objetivo e um acompanhamento para monitorizar a sua evolução.

 

A Solinca disponibiliza também aos seus clientes um novo equipamento de avaliação física 3D – A Styku!

Uma tecnologia de digitalização do corpo completo em 3D que lhe permite visualizar as mudanças da sua forma e dimensões corporais.

 

Venha conhecer os nossos profissionais e usufruir de um serviço de qualidade como só o Solinca é capaz de lhe proporcionar.

A Styku permite:

Pedido de Marcação de Consulta

Composição Corporal Avançada

Consulta de nutrição Premium

Programa Alimentar Contínuo de 3 e 6 meses

Packs de 3 e 8 Consultas de Nutrição

Composição Corporal Avançada

Consulta de nutrição Premium

Packs de 3 e 8 Consultas de Nutrição

Consentimento*
Consentimento*
Consentimento*

Últimos artigos

beneficios cha

Chá – Os benefícios de uma bebida com mais de 5 mil anos

Existem diferentes tipos e variedades de chá e várias tradições associadas ao seu consumo. Por exemplo, nos países orientais ditam os costumes que a refeição seja acompanhada por chá quente. Mais especificamente na China, ao longo dos séculos, o chá teve um papel central em muitas festas e eventos de degustação.   Mais tarde, depois dos portugueses o levarem para o Reino Unido, o tradicional “chá das cinco” tornou o chá ainda mais famoso.   Apesar de existirem diferentes variedades de chá, esta bebida tem em comum o facto de ser elaborada a partir das folhas da Camellia Sinesis.   É a mesma planta, a Camellia Sinesis, que através do processo de oxidação e secagem das folhas dá origem a quatro tipos de chá, com sabores e aromas diferentes: o chá branco, chá verde, chá oolong e chá preto.   Depois das folhas serem colhidas, o momento em que é interrompido o processo natural de oxidação é o fator que determina o tipo de chá que vamos ter.   O mais leve e suave é o chá branco que não sofre o processo de oxidação, ou seja é um chá elaborado com folhas jovens e flores acabadas de apanhar. Este chá tem um teor de cafeína ligeiramente mais reduzido e é o que apresenta uma maior riqueza em antioxidantes.   Uma breve e ligeira oxidação das folhas de Camellia Sinesis vai dar origem ao chá verde, que preserva o seu poder antioxidante, mantendo a sua riqueza em bioflavenoides – substâncias responsáveis por neutralizar a ação dos radicais livres que causam o envelhecimento celular prematuro. Para além disso, o consumo do chá verde está associado a uma menor prevalência de alguns tipos de cancro e tem mostrado ser um bom aliado da saúde do sistema cardiovascular e da memória.   Por sua vez, um processo de oxidação de duração média (entre o chá verde e o preto), vai dar origem ao chá oolong, um chá elaborado com folhas parcialmente oxidadas.   Já o chá preto, o mais intenso, é elaborado com folhas que foram sujeitas a um processo de oxidação significativamente mais longo.   De acordo com a região onde é produzido, o chá preto, pode ter outras designações como, Darjeeling, Assam, Ceilão ou Nilgiri.   Apesar dos benefícios do chá, a dose diária aconselhada é de duas canecas, de preferência ao início do dia, devido ao seu poder estimulante, uma consequência da presença de teína na sua composição.   A teína, também conhecida como cafeína do chá, está desaconselhada a pessoas com hipertensão ou hipertiroidismo. Para além disso, a sua toma deve ser evitada ao final do dia por gestantes e pessoas com problemas de sono, de forma a evitar as insónias.   O chá e as tisanas podem ser bebidos ao longo do dia e à refeição. A seguir à água, são uma excelente forma de manter o organismo hidratado, enquanto protegemos o nosso corpo, graças à ação das substâncias antioxidantes.

Ler mais
Dicas Natal

Dicas a seguir ao Natal

Os excessos da época de Natal – festas atrás de festas, guloseimas atrás de guloseimas – deixam muitas pessoas a acabar o ano com alguns quilos a mais e uma grande vontade de voltar ao seu peso habitual. Agora que já desfrutou de tudo o que era bom e irresistível, está na hora de se dedicar à boa forma e começar o ano novo com um corpo novo. 1. Um plano realista Estabeleça metas realistas e não pretenda fazer tudo de uma só vez. “Depressa e bem à pouco quem”… 2. Livre-se da tentação: Se o frigorífico e a despensa continuam cheios de doces tentações do Natal, congele, ofereça a amigos ou leve para o escritório tudo o que puder. Longe da vista, longe da barriga! 3. Mais movimentos Para perder o peso que ganhou durante a época de Natal, vai precisar de intensificar as sessões de exercício físico, ou seja, se habitualmente vai para o ginásio uma vez por semana, passe a ir duas. De certa forma, os excessos combatem-se com excessos! 3. Mais movimentos Para perder o peso que ganhou durante a época de Natal, vai precisar de intensificar as sessões de exercício físico, ou seja, se habitualmente vai para o ginásio uma vez por semana, passe a ir duas. De certa forma, os excessos combatem-se com excessos! 4. Beber mais água Não, não vai passar os dias exclusivamente a beber água mas, se quer emagrecer depois do Natal, é importante reduzir o álcool, refrigerantes, sumos artificiais, bebidas energéticas e ingerir exclusivamente água e chá. As muitas calorias escondidas nessas bebidas só vão atrasar a chegada à meta… 5. A regra dos 10 minutos Só porque a época de Natal já passou, isso não quer dizer que os desejos por algo doce ou salgado tenham ido atrás. Diz-se que o desejo de comer qualquer coisa normalmente passa 10 minutos depois, o que significa que apenas terá de se entreter durante esse tempo para conseguir resistir a essa tentação. Porque não riscar algo da sua lista de afazeres? 6. Lembrete alimentar Uma boa forma de se manter fiel à dieta pós-Natal pode ser tão simples como colocar post-its no frigorífico ou na despensa com mensagens como “estas calorias valem as consequências?” ou “vai conseguir fechar o botão das calças depois de comer isso?” ou “e aquele vestido que queres voltar a usar?”. A auto motivação é fundamental para quem quer perder peso com sucesso! 7. Mais legumes Quem quer perder peso necessita começar a prestar mais atenção aos legumes, ou seja, ingerir mais legumes em detrimento de hidratos de carbono. A dieta pós-Natal é a melhor altura para começar a fazê-lo, por isso, substitua o arroz, as batatas ou ambas por legumes assados, grelhados, cozidos, salteados ou ao vapor. 8. Concentre-se naquilo que está a ganhar e não no que está a perder Pode parecer um contrassenso mas, se em vez de ficar obcecada com o número de calorias que está a queimar ou os quilos que já perdeu, focalizar-se no que está a ganhar – um estilo de vida mais saudável, mais energia, autoconfiança, um novo guarda-roupa, qualidade de vida – não estará só a auto motivar-se, como estará muito provavelmente a mudar os seus hábitos alimentares e de exercício físico para sempre.

Ler mais