Treine no Verão e

Pague
mensalidade
só em setembro

Valor da inscrição converte-se em treinos

Por mais
voltas
que dê
há sempre
um Solinca
perto de si.

solinca light logo

Desde
2,99€

por semana

solinca classic logo

Desde
4,99€

por semana

Mapa
de Aulas

Últimos artigos

ostras

O de Ostras

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística, a ostra é o segundo molusco mais vendido dentro do grupo dos moluscos e crustáceos, estando a amêijoa em primeiro lugar e o mexilhão em terceiro. Em Portugal, a produção de ostra portuguesa assume particular importância em zonas estuarinas como o Estuário do Sado. As ostras alimentam-se por filtragem da água, através das suas brânquias por onde extraem plâncton rico em minerais e vão acumulando substâncias tóxicas (como o chumbo e o cádmio), servindo assim de purificadores da água. Daí que estes moluscos devem ser ingeridos apenas e após a sua passagem por centros depuradores para diminuir o risco de contaminação microbiana. Com apenas 65 Kcal por 100g, as ostras são ricas em vitamina A (85µg/100g), vitamina B12 (14µg/100g), folatos (11µg/100g) e minerais como o potássio (260mg/100g), o fósforo (140mg/100g) e o zinco (91mg/100g). E como tal, benefícios nutricionais não lhes faltam: Regulação do ritmo cardíaco e transmissão de impulsos nervosos, devido ao teor de potássio; Manutenção de tecidos, ossos e dentes saudáveis, transporte de nutrientes e acumulação de energia, dada a riqueza em fósforo; O teor elevado de zinco ajuda na manutenção de unhas e cabelo fortes e saudáveis; A vitamina B12 presente contribui para a produção de energia reduzindo o cansaço e fadiga, sendo ainda relevante para produção de glóbulos vermelhos. Na hora de escolher tenha especial atenção para evitar intoxicações alimentares. Observe se as ostras estão completamente fechadas e lave-as em água fria e salgada, de preferência. Serviço de Nutrição Solinca Bibliografia Coutinho, Â. M. (2012). INFLUÊNCIA DA VARIAÇÃO SAZONAL NO VALOR NUTRICIONAL E AVALIAÇÃO DA ESTABILIDADE DA OSTRA DO SADO. Leiria: Instituto Politécnico de Leiria. INSA. (2020, Agosto 4). Portfir. Retrieved from http://portfir.insa.pt/foodcomp/search

Ler mais
Impacto do Exercicio Fisico na Pessoa com Alzheimer

Impacto do Exercício Físico na Pessoa com Alzheimer

Nos dias de hoje, são realizadas diversas pesquisas para entender até onde o exercício físico pode influenciar positivamente a vida da população. Para destacar a importância do exercício físico na nossa sociedade, este artigo relaciona o exercício físico com a doença de Alzheimer e verifica os benefícios associados. O exercício físico consiste em uma atividade física estruturada, planejada e repetitiva, com o objetivo de melhorar ou manter a aptidão física, abrangendo diversas componentes. Já a doença de Alzheimer é uma doença neurodegenerativa que causa uma deterioração progressiva e irreversível de várias funções cognitivas, como memória, fala, concentração, atenção e raciocínio. Esta doença pode se manifestar de duas formas: esporádica, geralmente em adultos com mais de 65 anos, e familiar, transmitida geneticamente de geração em geração. Em 2017, um estudo foi realizado para avaliar a influência do exercício aeróbico em indivíduos com Alzheimer ou Demência. Foram coletados dados de 76 participantes ao longo de seis meses. Durante essa intervenção, uma parte dos participantes realizou 150 minutos semanais de exercício aeróbico de intensidade moderada, enquanto os demais fizeram alongamentos, exercícios de memória, função executiva e capacidade funcional. Os resultados sugerem que o exercício aeróbico melhorou a capacidade funcional, aumentou a aptidão cardiorrespiratória, melhorou o desempenho da memória e aumentou o volume do hipocampo. A importância de verificar a influência do exercício físico no Alzheimer e em outras doenças neurodegenerativas é enorme. Em 2017, um relatório situou Portugal na quarta posição entre os países com o maior número de casos de demência por mil habitantes. A tendência é que esses números aumentem devido ao envelhecimento da população. O impacto do exercício físico neste contexto é notório, destacando benefícios como a melhoria do desempenho da memória, graças à aptidão cardiorrespiratória, e a melhoria da capacidade neural na fase inicial da doença, decorrente da prática de exercícios. Conclusão O exercício físico revela-se um aliado crucial na luta contra a progressão do Alzheimer, oferecendo melhorias significativas na qualidade de vida dos indivíduos afetados. É fundamental continuar a promover a prática regular de atividades físicas como parte das estratégias de saúde pública, especialmente em uma população que envelhece rapidamente. FI Luís Gomes, Solinca de Oeiras Bibliografia • https://alzheimerportugal.org/ • ACSM. Diretrizes do ACSM. • Morris et al., (2017). PloS one, 12(2), e0170547

Ler mais
SOLINCA Nozes

N de NOZ

A noz é fruto da nogueira, uma árvore de origem asiática que chegou à Europa em meados do século IV. É um alimento nutritivo, com alto valor energético e sabor moderadamente amargo. Os benefícios das nozes Bem conhecidas pelo seu sabor, também são populares por seu valor nutricional. Elas são famosas por serem ricas em gorduras saudáveis: as polinsaturadas. Porém, a relação de vantagens consequentes da ingestão moderada das nozes é mais longa do que provavelmente consegue imaginar: As nozes diminuem a inflamação: Os polifenóis contidos nas nozes auxiliam o combate do stress oxidativo e da inflamação, como mostram diversos estudos. Ainda, o miolo de noz é rico em ómega-3, magnésio e no aminoácido arginina, que também auxiliam no combate à inflamação. As nozes são abundantes em antioxidantes: As nozes executam um efeito antioxidante, já que são ricas em vitamina E, melatonina e os anteriormente citados polifenóis. Estes componentes protegerão as células da ação oxidante dos radicais livres, evitando o envelhecimento precoce, o surgimento de doenças como o cancro, as doenças neurodegenerativas, ou as doenças cardíacas. O miolo de noz auxilia na redução da pressão arterial: O consumo de nozes contribui na redução da pressão arterial, prevenindo doenças do coração e derrames, já que a hipertensão é uma das causas para estas doenças. As nozes contribuem para a saúde intestinal: É do conhecimento geral que a saúde intestinal influencia diretamente o sistema imunitário e a saúde física e mental. As nozes colaboram para o aumento do perfil de bactérias benéficas na flora intestinal, importantes no combate a doenças coronárias, cancro e a obesidade. As nozes auxiliam na perda de peso: Apesar de ser um alimento altamente calórico, o miolo de noz colabora igualmente para o controlo do apetite e para a redução de peso, já que coopera para a sensação de saciedade, pois são abundantes em fibras, proteínas e gorduras polinsaturadas. As nozes melhoram a qualidade do sono: Por serem ricas em melatonina e em magnésio, as nozes contribuem para um sono de melhor qualidade. Não se esqueça: As nozes são fontes de gordura e calorias, por isso é de extrema importância consumi-las com moderação. Uma porção recomendada é de aproximadamente 30g ou 4 nozes inteiras por dia. Utilize-as simples, ou em saladas, num iogurte, nos cereais, em sandes, de diversas maneiras, use a que preferir mais. REFERÊNCIAS: FREITAS, Jullyana Borges; NAVES, Maria Margareth Veloso. Composição química de nozes e sementes comestíveis e sua relação com a nutrição e saúde. Revista de Nutrição, 2010, 23: 269-279. ORTIZ, E. R. N. Propriedades nutritivas e nutracêuticas das nozes. Monografia)–Especialização em Tecnologia de Alimentos, Universidade de Santa Cruz do Sul, RG, Brasil, 2000, 24. Maíra Galli Conceicao Nutricionista Solinca (4372NE)

Ler mais