Solinca

Campanhas

Apenas o Solinca lhe dá as melhores condições e põe-no a par de todas as novidades e maiores vantagens. Conheça as nossas campanhas ativas!

Últimos artigos

a importancia da musculacao na corrida

A importância da musculação na corrida

A corrida é uma das atividades desportivas de eleição de muitos praticantes de desporto, que recorrem à mesma com a intensão de melhorar a condição física, o bem-estar mental e alcançar objetivos pessoais tanto a nível de performance como estéticos. Como tal, a necessidade de auxiliar estes atletas a complementar o treino de corrida, com outros estímulos que os ajudem a potenciar as suas capacidades e aumentar a sua performance de modo a conseguirem atingir os seus objetivos, tem se tornado cada vez mais relevante, onde a importância da musculação para a corrida surge neste sentido. O treino muscular é na realidade um forte aliado no processo de treino de qualquer modalidade, pois o objetivo é o de garantir que os tecidos musculares possam ter condições para tolerar a prática técnica e específica da mesma com o mínimo prejuízo da integridade articular e muscular e com a máxima otimização dos processos inerentes à criação de tensão muscular. E como tal na corrida não poderia ser diferente. O treino muscular melhora o rendimento na corrida através do impacto que o mesmo tem nos marcadores fisiológicos e consequente resposta muscular. Tendo como principais benefícios: Proteção articular, já que músculos mais fortes e tendões mais preparados amortecem melhor o impacto nas corridas Correção postural Aumento na massa óssea Prevenção de lesões Aumento da resistência de corredores amadores. Marta Vieira Fitness Instructor Senior Solinca Light Maia Referências: Štohanzl, M., Baláš, J., & Draper, N. (2017). Effects of minimal dose of strength training on running performance in female recreational runners. The Journal of sports medicine and physical fitness, 58(9), 1211-1217. Effects of intra-session concurrent endurance and strength training sequence on aerobic performance and capacity. British journal of sports medicine, 39(8), 555-560.

Ler mais
kombu

K de Kombu

As algas são uma espécie de “vegetais do mar” exploradas há séculos como alimento, e que atualmente devido à globalização da gastronomia Asiática e há sua riqueza nutricional, principalmente no que toca a minerais, se tornaram populares. Portugal apesar de ser um país com uma zona costeira extensa, ainda não tem muito o hábito de consumo de algas, porém na zona do Minho a sua apanha é comum para utilizar como fertilizante na agricultura. Existem variadíssimas espécies de algas que são utilizadas na alimentação, mas centremo-nos na “Kombu”, nome comercial que designa a espécie Laminaria digitate, ou “Kombu” doce / “Kombu” real que designa a espécie Laminaria saccharina. A alga Kombu apesar de ser nativa dos mares do Japão, sendo cultivada na Coreia e na China, está também presente no Atlântico Norte, desde a Noruega até ao Norte de Portugal (Viana do Castelo). Apresenta uma consistência carnosa, sendo utilizada na cozinha para conferir sabor, “amaciar”, evitar a flatulência (associada ao consumo de leguminosas, por exemplo) e aumentar a digestibilidade, devido à presença de ácido glutâmico (ou glutamato). Usa-se também na confeção de pães e hambúrgueres vegetais, em forma de farinha. Os caldos onde se cozinhou o “Kombu” (os designados “dashi”) são a base de muito pratos japoneses tradicionais e com eles podem-se cozinhar massas, cereais, etc. O “Kombu” destaca-se pelo seu elevado conteúdo em minerais como: O cálcio e o magnésio, que regulam funções do sistema nervoso e dos músculos; O iodo, com um papel fundamental no funcionamento da tiroide. O ácido algínico presente na “Kombu” tem demonstrado efeitos preventivos contra a contaminação por metais pesados e substâncias radioativas. São de destacar ainda as suas propriedades antirreumáticas, anti-inflamatórias, reguladoras do peso corporal e da pressão arterial (devido à presença de laminarina e laminina). Estas previnem também a arteriosclerose e outros problemas vasculares, pelos seus efeitos fluidificantes da corrente sanguínea. Serviço de Nutrição Solinca Bibliografia Botânica, L. P.-D. (2008). As Algas Marinhas e Respectivas Utilidades. Coimbra: Universidade de Coimbra. Pires, C. R. (2016, 7 2020). Identificação e Análise do Potencial Antifúngico dos Polissacarídeos das Algas Saccharina latissima e Laminaria ochroleuca. Coimbra: FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA – Universidade coimbra. Retrieved from https://estudogeral.sib.uc.pt/bitstream/10316/31319/1/cp_thesis.pdf Varatojo, F. (2020, Julho 9). Instituto Macrobiótico de Portugal. Retrieved from https://www.institutomacrobiotico.com/pt-pt/imp/artigos/alimentacao/algas

Ler mais
Influencia da Meditacao na reducao da Ansiedade

Influência da Meditação na redução da Ansiedade

Com a agitação social que vivemos nos nossos tempos, poderemos começar a sentir a sentir ansiedade, um estado psicológico que tem início no nosso sistema nervoso central e pode resultar em sintomas físicos variados. Uma das formas de contrariar esse estado é a meditação. Mas afinal o que é a meditação? É uma prática de integração mente-corpo baseada na vivência do momento presente através de várias técnicas de relaxamento muscular e exercícios de respiração que nos permitem acalmar a mente. Uma sessão de meditação pode ter diferentes durações, no entanto, para quem está a iniciar deverá durar entre 15 a 20 minutos. A nível de material apenas precisamos de um colchão, além disso, deveremos escolher um espaço com um ambiente acolhedor e utilizar músicas de relaxamento. Podemos optar pela meditação guiada ou pela Auto meditação. Uma das formas de contrariar esse estado é a meditação. Mas afinal o que é a meditação? É uma prática de integração mente-corpo baseada na vivência do momento presente através de várias técnicas de relaxamento muscular e exercícios de respiração que nos permitem acalmar a mente. As técnicas de relaxamento, nas quais se insere a meditação podem-se dividir em dois grupos: A nível cognitivo Meditação Relaxamento visual c/ manipulação Mindfulness Auto – Hipnose A nível somático Relaxamento muscular progressivo Exercícios respiratórios Na prática da meditação as práticas mais usadas as de nível somático. Relaxamento muscular progressivo Baseia-se na passagem consciente e propositada da fase de contração muscular a fase de relaxamento. O seu objetivo é diferenciar o estado de tensão e de relaxamento muscular. Começamos normalmente pelos membros inferiores, passando aos membros superiores, tronco e por fim cabeça. Respiração De todas as funções automáticas do corpo, apenas a respiração pode ser controlada de forma voluntária. Os benefícios de uma boa respiração são múltiplos: ao inspirar e expirar de forma completa, utilizando a maior parte dos pulmões, oxigenamos melhor todo o corpo através do sangue, conseguindo assim uma melhor distribuição a todas as partes do organismo. Ao expulsar o ar viciado das zonas mais profundas dos pulmões, estamos a eliminar toxinas e gases nocivos. A respiração pulmonar é apenas a respiração externa do corpo; a respiração interna dá-se quando cada célula recebe o oxigénio transportado pela corrente sanguínea e expele o dióxido de carbono (CO2), que é levado aos pulmões pelo sangue, para ser eliminado. A massagem abdominal exercida pelo diafragma ao subir e descer ajuda cada órgão a desempenhar melhor as suas funções. A nível psicológico, esta respiração mais profunda tem uma função de alívio de stress, não só porque o cérebro recebe uma maior quantidade de oxigénio, mas também porque, ao respirar mais controladamente e em profundidade a nossa mente e o nosso corpo trabalham simultaneamente com maior calma e energia (Rodríguez, 2006) Para quem nunca experimentou ficam aqui os benefícios da meditação: Treinar a atenção, fortalecer o poder de concentração e memória; melhorar o rendimento de tarefas; obter paz e equilíbrio interior; resolver problemas de forma serena, amorosa e sábia, recuperação rápida de situações de tensão; proporcionar ao corpo um repouso profundo, com mente alerta; melhorar o funcionamento de sistema imunitário; aumentar a capacidade de se relacionar com empatia; despertar plena consciência (equilíbrio de pensamentos e sensações), entre outros. Como é de conhecimento geral o nosso estilo de vida é cada vez mais sedentário e stressante, quer devido ao uso excessivo das tecnologias quer devido ao ritmo de trabalho que as exigências da atualidade implicam. Por isso, é cada vez mais importante tirarmos uns minutos do nosso dia para fazermos um ‘’reset’’ com a meditação. Fitness Instructor, Sofia Ramos Referências bibliográficas – Bahut, L. e Rodrigo, M. Manual de S-Mind.  SC Fitness, 2019 – Rodríguez, J. Pilates. Plátano Editora, 2006 p. 21.

Ler mais