Loading...

Envelhecimento e treino no meio aquático

22.04.2019 0

 

Atualmente está cada vez mais acelerado o envelhecimento da população mundial. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que a população mundial com mais de 60 anos, passe de 841 milhões para dois bilhões até ao ano de 2050. Prevê-se que em 2020 existam mais pessoas idosas do que crianças com idades até aos 5 anos. Segundo Kojima(2015) e Charlier (2016), o processo de envelhecimento está relacionado com inúmeras alterações físicas e psicológicas, que interferem no desempenho motor, favorecendo a inatividade e contribuindo para o aparecimento de determinadas doenças. Sendo assim, a prática de atividade física é fundamental para o idoso, não só a nível de prevenção de doenças, como na reabilitação das suas habilidades motoras, promovendo a melhoria da qualidade de vida. Dos exercícios mais adequados para os idosos, destacam-se a caminhada, a natação e a hidroginástica. Devido à elevada recomendação, a hidroginástica tem aumentado o número de praticantes na terceira idade (estes apresentam restrições que devem ser consideradas na prescrição dos exercícios e escolha dos objetivos). A hidroginástica propicia ao idoso, o aumento da sua capacidade aeróbia, redução da pressão arterial e da frequência cardíaca, redução do impacto articular, aumenta a flexibilidade e força muscular, permitindo ainda melhorar a sua postura e as habilidades específicas como o equilíbrio e coordenação motora. Soma-se ainda o fato de incentivar o contato social, oferecendo ainda um ambiente de relaxamento, agindo no combate ao stress.

O professor pode oferecer opções de diferentes intensidades, variando a posição corporal ou segmentos corporais, a velocidade e amplitude de movimento e a quantidade de força imprimida na execução do exercício (pode recorrer à utilização de material de resistência, assistente ou mistos). O trabalho de força para o idoso deve ser utilizado após um período de adaptação ao meio, para evitar o risco de sobrecarga excessiva nas articulações. De acordo com Tsourlou (2006), as propriedades resistivas da água podem facilitar o desenvolvimento da força muscular da população idosa e dos indivíduos mais inativos. Para uma população mais envelhecida recomenda-se preferencialmente, exercícios com amplitude, coordenação e ação de grandes grupos musculares.

Sendo assim, consideramos que a prática regular da hidroginástica pode efetivamente melhorar a qualidade de vida dos idosos. É fundamental conscientizar os mais velhos, que incorporar o movimento à sua vida significa conceder novos rumos a sua existência, ou seja, passar a cuidar mais de si mesmo, possibilitando, melhor qualidade de vida.

Para mais informações visite o nosso site ou solicite condições através do seguinte email: natacao@solinca.pt