Loading...

Atividade Física e a Saúde Cardiovascular

07.09.2020 0

Atualmente as Doenças Cardiovasculares (DC) fazem parte de cerca 1/3 do número total de mortes a nível mundial. O aumento da prática de Atividade Física (AF) e da Aptidão Cardiorrespiratória (AC) tem-se demonstrado uma importante ferramenta na redução dos eventos cardiovasculares (Al-Mallah, Sakr, & Al-Qunaibet, 2018).

São conhecidos os inúmeros benefícios do treino aeróbio, destacando-se o aumento da AC, a diminuição da pressão arterial (PA) e a melhoria do perfil lipídico, contribuindo desta forma para uma redução dos fatores de risco e consequente melhoria da saúde Cardiovascular (CV).

Para além do treino aeróbio, tem-se vindo a verificar que o treino de força resistido também tem um impacto favorável a nível CV, demonstrando melhorias no controlo glicémico, na PA, no perfil lipídico, na saúde óssea e na força muscular (Hansen, Abreu, Doherty, & Völler, 2019).

Posto isto fica a questão de qual o tipo de exercício mais indicado para melhorar a saúde CV. Segundo um estudo recente (Schroeder, Franke, Sharp, & Lee, 2019) foi demostrado que um programa de treino combinado, isto é treino aeróbio + treino de força, acarreta mais e melhores benefícios para a saúde CV, demonstrando-se assim um programa de treino mais completo do que apenas um que englobe somente um tipo de treino, seja ele aeróbio ou de força muscular.

Algumas organizações mundiais de referência para a AF, como a American College of Sports Medicine (ACSM), a Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Direcção Geral de Saúde (DGS), definiram guidelines de AF para jovens e adultos (18 aos 64 anos), estabelecendo um mínimo de 150 minutos semanais de AF com intensidade moderada-vigorosa ou 75 minutos semanais de AF de intensidade vigorosa, sendo que as atividades aeróbicas devem ser realizadas com um mínimo de 10 minutos de duração. Atividades de reforço muscular devem ser igualmente realizadas pelo menos duas ou mais vezes por semana, englobando grandes grupos musculares (World Health Organization, 2011).

O sedentarismo tem-se demonstrado um enorme fator de risco para as doenças CV, e assim sendo, torna-se fundamental a adoção de um estilo de vida fisicamente ativo, cumprindo com as recomendações da OMS e da ACSM e privilegiando a combinação destes dois tipos de treino (Aeróbio e Força Muscular) igualmente importantes, de forma a prevenir as doenças CV e a melhorar a saúde no global.

Respeitando o principio da especificidade e da individualidade, a nossa recomendação é que procure um profissional da área do exercício físico e saúde e em conjunto, construam e definam o plano de treino mais adequado a si. O mais difícil é começar, criar a rotina e desenvolver o hábito de treino. Conte com a nossa ajuda e para superar este desafio e treinar em segurança.

Bons Treinos!