Loading...

Como devo escolher o meu Personal Trainer?

23.11.2020 0

Atualmente o exercício físico integra de forma consistente a rotina de uma crescente percentagem da nossa população, dentro de diversos grupos etários, classes sociais e zonas geográficas do nosso país. Deste modo, pelo fator da heterogeneidade da nossa população é extremamente importante ter uma orientação adequada para cada situação, pois quando estamos sob a necessidade de uma orientação especifica, devemos procurar um profissional habilitado e especialista na área, surgindo então a dúvida: “como devo escolher o que é adequado para mim?”.

Existem diversos fatores que integram e influenciam esta decisão, principalmente o objetivo que pretendemos atingir, isto é, alguém que tem como prioridade a condição física geral e performance atlética beneficiará mais de uma abordagem funcional no seu treino quando comparado ao treino muscular isolado. O treino supervisado tem sido alvo de inúmeros estudos, sendo que vários destes defendem a teoria de que esta supervisão permite uma otimização da intensidade do treino proporcionando melhores resultados ao nível do ganho de força. (Ratamass et al, 2011).

Segundo Sperandei et al. (2016), 63% de novos praticantes de exercício num ginásio e Health club abandonam o mesmo ao fim de 3 meses, enquanto que apenas 4% permanecem por mais de 12 meses. Dentro desta tendência o acompanhamento no processo de treino tem-se revelado como uma ferramenta motivacional importante, promovendo uma maior adesão das pessoas à prática de exercício físico (Coutts et al, 2004), por outro lado, a perceção do praticante sobre o apoio que o seu Personal Trainer desempenha um papel fundamental neste processo (Melton et al, 2011).

Naturalmente, as responsabilidades de um Personal Trainer não se limitam apenas a aspectos motivacionais, devendo estar dotado de conhecimento teórico e pratico dentro da sua área de atuação, contribuindo para a especificidade da sua orientação, sendo áreas como anatomia, biomecânica, fisiologia e metodologia, programação e planificação de treino bases para esta especificidade. Por sua vez, a capacidade de transmissão do conhecimento de forma clara e concisa é fundamental no sucesso do processo de aprendizagem por parte do praticante, mas principalmente o respeito pelo princípio da individualidade, proporcionando um processo 100% adaptado ao sujeito.

Em suma, o Personal Trainer pode e deverá ocupar um lugar de destaque no âmbito do exercício físico, sendo um elemento dinamizador desta prática dentro da sua área de atuação, bem como a sua contribuição para a qualidade da prática.

Assim sendo, a escolha de um Personal Trainer pode surgir a partir da necessidade de supervisão, correção e acompanhamento dentro do ciclo de treino, de forma a manter estímulos adequados, níveis altos de motivação, respeitando e ajustando os treinos de acordo com as necessidade individuais de cada um, promovendo o alcance de resultados mais rápidos e sustentáveis.

O Personal Trainer é o elo de ligação entre o mundo externo e o exercício físico. É o profissional que melhor o/a conhece no ginásio e, com quem pode contar para adaptar as suas sessões de treino de acordo com as suas motivações e necessidades individuais, seja desde uma caminhada à conversa até um treino de alta intensidade.

Escolher um Personal Trainer é escolher o seu parceiro de treino!

Bons treinos!