Loading...

Exercício físico na terceira idade

25.03.2019 0

 

A atividade física, que pode ser entendida pelo movimento produzido pelos músculos esqueléticos promovendo gasto energético acima dos níveis de repouso, como por exemplo caminhar, subir escadas.. promove uma melhoria da resistência em geral que deteriora com o avançar da idade.

O exercício físico, que deve ser entendido como todo o movimento orientado, executado de forma planeada face a um determinado objetivo físico, promove o aumento da resistência cardiovascular e força muscular, que por fenómeno natural começa a ficar debilitados com o decorrer dos anos. Neste sentido, para prevenir e controlar o processo degenerativo natural, devemos integrar na nossa rotina a prática de exercício físico regular, podendo desta forma, actuar na reversão da perda de força e de massa muscular, potenciando mesmo o seu ganho e aumento e, assim, melhorar a qualidade de vida do indivíduo, especialmente na terceira idade.

A força é uma das capacidades mais afetadas com o processo de envelhecimento. A perda ocorre devido ao declínio da massa muscular (processo chamado de sarcopenia) que, consequentemente, afeta a capacidade funcional e motora do indivíduo, aumentando assim o risco de lesões. Devido ao declínio da estabilidade e equilíbrio, as quedas são um dos fatores de risco associados a esta faixa etária. Neste sentido, o treino de força constitui uma metodologia bastante importante para a manutenção da massa muscular e para a saúde de uma forma geral.
A ACSM (American College of Sports Medicine) recomenda 150 minutos de atividade física moderada por semana (dependendo das condições crónicas) com o objetivo de promoção da saúde.

O treino de força deve ser realizado pelo menos 2 vezes por semana (com recuperação de 48 horas entre as sessões), intensidade leve a moderada, 2/3 séries de cada exercício, 8 a 12 repetições com 50% a 80% da carga máxima suportada. As sessões de treino não devem exceder os 60 minutos. Devem ser privilegiados os exercícios com base nos padrões de movimento humano como empurrar, puxar, rodar, agachar, entre outros, de forma a ter um maior transfere para as atividades do quotidiano.

Alguns fatores a ter em conta durante uma sessão de treino:

  •  Aquecimento cardiovascular e articular;
  •  Técnica dos movimentos;
  •  Hidratação;
  •  Roupa e calçado adequado;
  •  Temperatura ambiente;
  •  Atenção a pequenos sintomas como dor ou desconforto;

Plano de treino individual e ou acompanhamento personalizado (Personal trainer). Para uma melhor compreensão da metodologia do treino de força, procure a ajuda de um instrutor no seu clube Solinca. Marque uma avaliação ou reavaliação física, para que lhe seja prescrito prescrito um plano de treino de acordo com as suas necessidades. Cada caso é um caso!