Solinca

Recrutamento

Carreiras na Solinca

Estamos a recrutar para a nossa equipa! Conheça as vagas disponíveis e envie a sua candidatura.

Ser PT Externo na Solinca

Quer ter o seu próprio negócio de Personal Trainer e gostava de dar treinos nos ginásios Solinca? 

Últimos artigos

ficaremforma

Como podemos ficar em forma o ano todo

Nos últimos anos temos constatado que aliar uma alimentação saudável à prática de exercício físico nos ajuda a promover por mais tempo a saúde e bem estar. No entanto, pode ser difícil criarmos mudanças nas nossas rotinas diárias. Somos animais de hábitos e sempre que existe mudança resistimos a essa mudança voltando aos hábitos do dia a dia. Mais do que a vertente estética, que também ocupa uma parte importante na nossa motivação e auto-estima, pretendemos sentir-nos bem e viver mais tempo com mais qualidade. Então como podemos manter-nos em forma todo o ano?   Qualquer exercício é melhor do que nenhum exercício. Então mexa-se de alguma forma o mais possível durante o dia. Muitos de nós temos hábitos, desde que nos levantamos até que nos deitamos, muito sedentários. Desde ir de carro ou transportes para o trabalho, estacionar à porta de casa ou do trabalho, andar sempre de elevador, passar o dia sentado no trabalho, chegar a casa e sentar no sofá até ao momento em que nos deitamos. Então crie alguns momentos na sua rotina que podem quebrar estes hábitos muito sedentários e pouco saudáveis. Crie um momento no seu dia para ir ao ginásio e assuma-o como um compromisso que não pode faltar como se fosse buscar o seu filho ou uma reunião importantíssima com o seu chefe. Afinal de contas estamos a pensar em nós. Se é daquelas pessoas que espera acordar com a maior disposição para levar uma vida ativa, aqui vai uma má notícia: talvez esse dia nunca chegue! Até que exercitar-se vire um hábito, a hora do treino deve ser encarada como uma tarefa imprescindível do seu dia. O seu treino é uma prioridade e deve ser incluído na agenda junto a todos os outros compromissos.   Varie as atividades para não enjoar. Faça corridas ou caminhadas, ande de bicicleta…no ginásio experimente as aulas de grupo que sem dúvida o vão deixar mais motivado e energizado. Experimente falar com o instrutor do ginásio para criar pequenos momentos diferentes na sua rotina de exercícios que habitualmente realiza. Realizar este tipo de “cross training”, alimenta o nosso cérebro de forma a que ele não se sature sempre das mesmas ações.   Leve o ano inteiro como uma maratona. Não faça sprints desmedidos em certas alturas do ano em relação às coisas que ingere diariamente. Numa altura em que cada vez se fala em milhares de dietas milagrosas, aqui vai uma verdade incontornável: elas apenas resultam no momento. Crie hábitos de alimentação saudável adotando rotinas simples, refeições fáceis de realizar e ingerir e faça-o durante todo o ano. Em certas alturas vai sentir necessidade de cometer pecados alimentares e faça-o sem sentir culpa desde que durante o resto do tempo realize bons hábitos alimentares. Use a mesma regra para alimentação e para o exercício: 80/20. 80% das coisas que me fazem falta e me fazem bem e 20% das coisas que gosto realmente. Como uma criança vá dando pequenos passos seguros nas suas mudanças de hábitos diários. Comece por comer mais vezes ao dia, 4 a 5 vezes. Aos poucos vá trocando alguns alimentos menos saudáveis por outros mais saudáveis. Evite os típicos fritos e alimentos embalados que trazem sempre mais malefícios que benefícios. Beba água e evite refrigerantes ou álcool em exagero. Faça tudo de forma equilibrada e vai sentir que o equilíbrio se vai notar no seu corpo e na sua saúde. Se tiver dúvidas consulte uma nutricionista nos clubes Solinca e peça ajuda.   Envolva a família e os amigos nas suas atividades diárias. Se fizermos atividades com pessoas que gostamos será mais simples ultrapassar os desafios das mudanças e os desafios nos exercícios. Atividades em grupo criam hábitos mais duradouros e ajudam-nos a manter o compromisso de treino mesmo quando não estamos tão predispostos para o fazer. Amigo puxa amigo e assim zela pela sua saúde e pela saúde daqueles que mais gosta. Adicione sempre uma pitada de diversão nos seus treinos para manter os níveis motivacionais elevados. Se estivermos felizes a realizar algo, a probabilidade de nos mantermos mais tempo a realizar essa atividade é maior. Mais uma vez as aulas de grupo nos clubes Solinca são um bom exemplo disso. Leve um familiar ou amigo e divirta-se com ele. Para além de sentir revigorado irá aumentar os laços com essa pessoa e manter-se-á em forma o ano todo.   Pela sua saúde e bem estar MEXA-SE…todo o ano.

Ler mais
perderbarriga

Perder Barriga

É frequente nos Health Clubs, os clientes pedirem aos profissionais que neles trabalham exercícios para perder barriga, ou para perder gordura na zona abdominal. Muitos profissionais acabam por serem forçados a prescrever exercícios para a zona abdominal, devido à insistência destes clientes/alunos.   Deve o profissional respeitar a decisão do cliente/ aluno, mas também fazer compreender qual a maneira mais adequada para trabalhar estas zonas e quais os efeitos fisiológicos provenientes do tipo de treino. Não necessariamente passa por trabalhar só a parede abdominal, que vamos conseguir perder a barriga!   Para compreendermos melhor vamos por partes:     A perda de gordura é sistémica e não localizada.   A gordura é uma fonte energética do nosso organismo, é a nossa fonte energética/”combustível” mais importante. A função muscular é apenas mais uma variável que utiliza esta fonte energética. Esta por sua vez armazenada nos adipócitos sob a forma de triglicerídeos, é transformada em ácidos gordos e libertada para a corrente sanguínea, onde estes ácidos são utilizados pelos músculos que estejam ativos e pelas células que necessitem desta fonte energética.   Esta fonte energética está situada no nosso corpo de forma generalizada, mais em algumas zonas do que outras. Cada organismo é diferente, sendo que a distribuição desta fonte energética varia de individuo para individuo de género para género, logo as utilizações destes ácidos gordos são determinadas pela genética individual e não pela utilização de exercícios localizados.   Num estudo feito por, Vispute et al, (2011)1, observaram durante 6 semanas os resultados obtidos pela realização de um treino composto por 7 exercícios diferentes para a zona abdominal, o qual não teve resultados significativos na degradação da gordura abdominal. O estudo foi aplicado em dois grupos, um de controlo e um experimental, onde tinham uma dieta e medidas cinantropométricas idênticas. Os investigadores encontraram apenas resultados significativos na resistências muscular localizada na parede abdominal no grupo experimental devido ao programa de treino (“curl – ups” ), no grupo de controlo como não executava qualquer exercício específico para a zona Abdominal não foram encontrados resultados significativos.   Em termos conclusivos devemos sempre fazer treino de força e treino aeróbico, para termos uma degradação lipídica maior. Devemos solicitar grandes massas musculares nos treinos de força com intensidades elevadas em curtos períodos e moderadas em períodos extensos, nos treinos aeróbicos devemos ter intensidades de igual forma. Também devemos fazer exercícios da parede abdominal ou exercícios localizados em determinados grupos musculares para termos um treino equilibrado e globalizado. Os grupos músculos da parede abdominal “Barriga”, devem ser trabalhados da mesma forma que todos os outros, respeitando os princípios básicos do treino e as intensidades e metodologias já definidas para os indivíduos em questão.     Referência 1Vispute, S, Smith, J, LeCheminant, J, Hurley, K. The effect of abdominal exercise on abdominal fat. J Strength Cond Res 25(9): 2559–2564, 2011″

Ler mais
celulite

Alimentos para (ajudar a) combater a celulite

Este é um tema sensível para o público feminino, sabe-se que afeta a maioria das mulheres, independentemente do peso corporal que possuem. Pode afetar fortemente a confiança e a autoestima da mulher, contudo é importante desmistificar que a celulite por si só não constitui propriamente um problema de saúde.   A celulite resulta muitas vezes de um processo inflamatório que leva à lipodistrofia (alteração da forma) das células gordas, chamadas de adipócitos. Resultando na famosa pele com pequenas covas, conhecida como “pele casca de laranja”.   As mulheres estão mais predispostas devido à sua fisionomia, pois possuem mais gordura subcutânea nas ancas e coxas, e também estão mais predispostas devido a flutuações hormonais a que estão sujeitas todos os meses (estrogénio), que por sua vez afetam a circulação sanguínea. Quando a circulação sanguínea reduz, chega menos oxigénio até às células, o que por sua vez leva a uma menor produção de colagénio – proteína responsável pela elasticidade, afetando assim a morfologia das células.   Que fatores ajudam à sua formação?   Predisposição genética (quanto a este fator não podemos fazer nada) Os seguintes fatores potenciam o aparecimento de celulite, mas estão no nosso domínio de controlo:   Alimentação desequilibrada Alimentos açucarados (aumentam a produção de insulina) Sal, alimentos salgados (promovem a retenção de líquidos no organismo, facilitando assim a formação de celulite) Sedentarismo Roupa apertada Pouco descanso/ stress (afetam a produção de hormonas do stress – o cortisol)   Sobretudo mais do que tratar, devemos concentrar-nos em prevenir o seu aparecimento, pois será sempre mais eficaz. Neste contexto, vários fatores contribuem:   Perder peso em massa gorda (quando esta se encontra elevada) Exercício físico regular: para trabalhar a massa gorda, flacidez, tónus muscular Bom descanso (sono): para regular algumas hormonas Roupas mais folgadas nas pernas e coxas E claro está, a alimentação   Alimentos que auxiliam no combate: Sobretudo alimentos antioxidantes, ricos em Vitamina C (pois esta vitamina é indispensável para a formação de colagénio): Laranja Kiwi Morangos Frutos silvestres Brócolos Pimento Agrião Couve galega Ervas aromáticas frescas   Alimentos anti-inflamatórios: Frutos oleaginosos (nozes, avelãs, amêndoas…) ricos em gorduras polinsaturadas e magnésio Abacate rico em gorduras monoinsaturadas Peixes gordos ricos em ómega 3 (sardinha, cavala)   Alimentos vasodilatadores que melhoram a circulação: Beterraba Espinafres Gengibre Claro está que se seguirmos as regras de uma alimentação saudável no dia a dia já vamos estar a cumprir estas premissas. Além disso a avaliação de um nutricionista quer para avaliar a sua composição corporal, quer para equilibrar a sua alimentação de forma personalizada será essencial em todo este processo!

Ler mais