Solinca

Recrutamento

Carreiras na Solinca

Estamos a recrutar para a nossa equipa! Conheça as vagas disponíveis e envie a sua candidatura.

Ser PT Externo na Solinca

Quer ter o seu próprio negócio de Personal Trainer e gostava de dar treinos nos ginásios Solinca? 

Últimos artigos

atividade ar livre competicao criancas

A importância dos aspetos motivacionais na prática da atividade física em crianças

O que é a motivação: De acordo com Samulski, em 1992, a motivação é definida como um processo intencional ativo, onde o indivíduo procura uma meta e esta depende de fatores ambientais (extrínsecos) e fatores pessoais (intrínsecos). Para Isler (2002), o motivo é a mola propulsora responsável pelo início e manutenção de qualquer atividade executada pelo ser humano.   Segundo BecKem et al. (2000), existem vários estudos que relatam os motivos que fazem com que as crianças procurem um desporto ou uma atividade física. Entre eles destacam-se: vontade de aprender, determinação em superar as habilidades, a alegria, estar na companhia dos amigos e superar limites. Gould (2004), acrescenta o vencer e o bem-estar aos motivos mencionados anteriormente. Outros autores adicionam ainda a obtenção de sucesso, a melhoria da condição física e a necessidade em fazer novas amizades. Por vezes, estes motivos podem não ser alcançados, levando a criança a sentir desmotivação na prática de determinada modalidade desportiva, podendo culminar na desistência. Para evitar que tal aconteça, devemos compreender a importância dos aspetos motivacionais, ir avaliando/acompanhando e criando estratégias e formas de incentivo. Por vezes, é necessário mudar o ambiente, para aumentar os níveis de motivação, ou seja, criar situações múltiplas intercalando a recreação com a competição, garantindo a igualdade de oportunidades a todos os intervenientes. Os maiores motivadores das crianças são os pais, professores e treinadores. Estes desempenham um papel fundamental, conseguindo influenciar os níveis de motivação através dos seus estilos de liderança, respostas afetivas e comportamentos de colaboração.   De acordo com vários estudos realizados, as crianças que se encontram mais motivadas, possuem maior nível de atividade física.   Podemos então concluir que a atividade física e o desporto são ótimas ferramentas para promoção de hábitos saudáveis, contribuindo para extinção dos comportamentos sedentários. Assim sendo, o sucesso para a motivação, é oferecer um tipo de atividade que vá de encontro com as preferências do público a que se destina. Esta atividade deve possibilitar o convívio social, ter vertente lúdica e competitiva, capaz ainda de envolver a família e os pais. Estes fatores irão maximizar a participação e permanência na prática desportiva, contribuindo também para o aumento dos níveis de motivação e minoração do quadro de inatividade física.   “Ensine a criança e o jovem a verem o sucesso como superação das suas metas, não meramente como vitórias em competições”(Weinberg e Gould, 2001)   Para mais informações visite o nosso site ou solicite condições através do seguinte email: natacao@solinca.pt

Ler mais
mesdocoracao

Mês de maio, mês do coração

Sabias que, de acordo com a sociedade portuguesa de cardiologia em Portugal 6 em cada 10 adultos sofrem de excesso de peso? 4 em cada 10 adultos sofre de hipertensão arterial? 3 em cada 10 adultos tem o colesterol elevado?   Todos estes indicadores, excesso de peso, hipertensão arterial e colesterol são considerados factores de risco de doença cardiovascular, ou seja, contribuem e aumentam a probabilidade de um episódio cardiovascular.   Agora as boas notícias, há uma maneira simples de fazer mais por si e pela sua saúde, chama- se exercício físico.   O exercício físico, na intensidade e duração certa é extremamente eficaz quer no combate à hipertensão arterial, ao excesso de peso e excesso de colesterol. Se acha que terá de passar o dia no ginásio e isso tem sido um impedimento para iniciar esta jornada, desengane-se. Estamos a falar de 75 a 150 minutos semanais.   Junte o útil ao agradável, venha ter connosco e pergunte-nos como. Bons treinos!

Ler mais
envelhecimento meio aquatico

Envelhecimento e treino no meio aquático

Atualmente está cada vez mais acelerado o envelhecimento da população mundial. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que a população mundial com mais de 60 anos, passe de 841 milhões para dois bilhões até ao ano de 2050. Prevê-se que em 2020 existam mais pessoas idosas do que crianças com idades até aos 5 anos. Segundo Kojima(2015) e Charlier (2016), o processo de envelhecimento está relacionado com inúmeras alterações físicas e psicológicas, que interferem no desempenho motor, favorecendo a inatividade e contribuindo para o aparecimento de determinadas doenças. Sendo assim, a prática de atividade física é fundamental para o idoso, não só a nível de prevenção de doenças, como na reabilitação das suas habilidades motoras, promovendo a melhoria da qualidade de vida. Dos exercícios mais adequados para os idosos, destacam-se a caminhada, a natação e a hidroginástica. Devido à elevada recomendação, a hidroginástica tem aumentado o número de praticantes na terceira idade (estes apresentam restrições que devem ser consideradas na prescrição dos exercícios e escolha dos objetivos). A hidroginástica propicia ao idoso, o aumento da sua capacidade aeróbia, redução da pressão arterial e da frequência cardíaca, redução do impacto articular, aumenta a flexibilidade e força muscular, permitindo ainda melhorar a sua postura e as habilidades específicas como o equilíbrio e coordenação motora. Soma-se ainda o fato de incentivar o contato social, oferecendo ainda um ambiente de relaxamento, agindo no combate ao stress.   O professor pode oferecer opções de diferentes intensidades, variando a posição corporal ou segmentos corporais, a velocidade e amplitude de movimento e a quantidade de força imprimida na execução do exercício (pode recorrer à utilização de material de resistência, assistente ou mistos). O trabalho de força para o idoso deve ser utilizado após um período de adaptação ao meio, para evitar o risco de sobrecarga excessiva nas articulações. De acordo com Tsourlou (2006), as propriedades resistivas da água podem facilitar o desenvolvimento da força muscular da população idosa e dos indivíduos mais inativos. Para uma população mais envelhecida recomenda-se preferencialmente, exercícios com amplitude, coordenação e ação de grandes grupos musculares.   Sendo assim, consideramos que a prática regular da hidroginástica pode efetivamente melhorar a qualidade de vida dos idosos. É fundamental conscientizar os mais velhos, que incorporar o movimento à sua vida significa conceder novos rumos a sua existência, ou seja, passar a cuidar mais de si mesmo, possibilitando, melhor qualidade de vida.   Para mais informações visite o nosso site ou solicite condições através do seguinte email: natacao@solinca.pt

Ler mais