Loading...

Somatótipo e influência da alimentação

14.04.2021 0

A somatometria é um método de pesquisa fundamental em antropologia. (1) O termo somatótipo foi definido pelo psicólogo norte americano William Herbert Sheldon, pela primeira vez em 1940 e tem por objetivo identificar o tipo de corpogf através da medição de proporções e tamanhos corporais em indivíduos vivos. (1)(2) É expressa por uma classificação de três números que representam os componentes da endomorfia, mesomorfia e ectomorfia, respetivamente, sempre na mesma ordem. (2)(3)

Endomorfo

O endomorfo extremo tende a ter estruturas mais curtas e arredondadas. (3) Em condições normais, o indivíduo endomórfico possui grande volume de gordura corporal e de massa muscular, no entanto, devido a sua estrutura, a massa gorda tende a ser mais facilmente percetível. (3)

Mesomorfo

O mesomorfo extremo tem peitos e ombros largos e musculosos, braços e pernas fortemente musculosos e gordura corporal mínima. (3) Este tipo de corpo é marcado por um desenvolvimento muscular acima da média. (3)

Ectomorfo

O ectomorfo extremo tende a ser magro e com estruturas finas e longas, é caracterizado por fragilidade e magreza e possuem valores reduzidos de gordura corporal e massa muscular.(3) Devido a sua estrutura, apresentam dificuldade no ganho de peso e na alteração da composição corporal por meio de ganho de massa muscular. (3)

Tendo em conta as proporções e classificações dos somatótipos estabeleceu-se cerca de 343 combinações possíveis de somatótipos que determinam um conjunto de características. (1)(2) Portanto, o indivíduo é classificado pelos dois somatótipos mais expressivos (ex.: 2-6-4  ecto – mesomorfo), desta forma, não existe um indivíduo que seja puramente endomorfo, mesomorfo ou ectomorfo. (1)(2)

A alimentação desequilibrada tem efeitos no peso e no IMC (Índice de massa corporal), sendo que, quanto maior o valor de endomorfo e o mesomorfo maior é a circunferência da cintura e o IMC.(4)(5)(6) Em relação ao ectomorfo, este tem maior dificuldade no ganho de peso pela alimentação, portanto, há uma associação negativa entre a ingestão alimentar e o valor do ectomorfo logo, terá menores valores de IMC e de circunferência da cintura. (6) A nível de massa muscular e de massa gorda, apesar das características de base de cada somatótipo é possível trabalhar o aumento ou a diminuição tendo em conta a ingestão alimentar. (5)(6) Mas, não existe, uma dieta pré-estabelecida para cada tipo de corpo. (6) Se fosse verdade teríamos 343 dietas com alimentos específicos segundo cada combinação, sendo a dieta um elemento individual e adequada às necessidades e preferências de cada pessoa, 343 dietas específicas seriam insuficientes e insustentáveis a longo prazo.

Da mesma forma, não há evidências de que a dieta traga modificações no somatótipo, visto que, os genes é que determinam o nosso tipo de corpo e isso é algo imutável.(7)(8) Como por exemplo, um ectomorfo com excesso de peso ou obesidade continua a ser um ectomorfo, esta condição não altera o somatótipo. (3)

Independentemente do tipo de corpo, o mais importante será, como qualquer indivíduo, manter uma composição corporal saudável através de um estilo de vida que envolva prática de exercício físico regular e uma alimentação consciente e equilibrada.

Anízia Jesus (CP 3035NE)

Nutricionista Estagiária Solinca Classic

Referências Bibliográficas

1. Tóth T, Michalíková M, Bednarčíková L, Živčák J, Kneppo P. Somatotypes in sport. Acta Mech Autom. 2014;8(1):27–32.

2. Carter JEL. The Heath-Carter Anthropometric Somatotype. Dep Exerc Nutr Sci. 2007;(March):185–219.

3. Britannica. Somatotype | Definition & Facts [Internet]. 2020 [cited 2021 Jan 12]. Available from: https://www.britannica.com/science/somatotype

4. Correa-Rodríguez M, Rueda-Medina B, González-Jiménez E, Schmidt-RioValle J. Associations between body composition, nutrition, and physical activity in young adults. Am J Hum Biol. 2017;29(1).

5. Drywien M, Frackiewicz J, Górnicka M, Wielgosz J, Sobolewska A, Kulik S. Influence of the somatotype on intake of energy and nutrients in women. Anthropol Notebooks. 2016;22(3):147–57.

6. Fitranti DY, Dieny FF, Kurniawati DM, Purwanti R, Safitri I, Kusumaningnastiti B. Characteristic of Somatotype, Obesity and Nutrition Intake in Adult Woman (Study in 5 Different Civil Servant Offices in Semarang City). Atl Press. 2019;362(Acpes):251–5.

7. Teplica D. The genetic basis of body shape: Lessons from mirror twins and high-definition digital photography. Virtual Mentor. 2010;12(5):412–7.

8. Ramos-Jiménez A, Chávez-Herrera R, Castro-Sosa AS, Pérez-Hernández LC, Hernández Torres RP, Olivas-Dávila D. Body Shape, Image, and Composition as Predictors of Athlete’s Performance. Fit Med. 2016;(October).